Skip to main content

O documento de nota fiscal é algo que todo o negócio precisa conhecer para ter seus serviços operados dentro da legalidade. Por conta disso, é importante diferenciar entre os tipos de notas fiscais: as de entrada e as de saída.

Neste post, você entenderá com detalhes cada uma delas, as suas principais características, para que servem e as diferenças entre ambas. Confira!

Navegue pelo conteúdo e saiba as diferenças entre nota fiscal de entrada e saída

O que é a nota fiscal de entrada?

A nota fiscal de entrada é um documento fiscal utilizado pelas empresas para registrar a entrada de mercadorias ou serviços adquiridos de fornecedores. Ela é emitida pelo fornecedor ou prestador de serviços e serve como comprovação das operações realizadas.

Essa nota fiscal tem a função de registrar informações relevantes para a contabilidade da empresa, como o valor da operação, os impostos incidentes, a descrição dos produtos ou serviços adquiridos, entre outros dados essenciais.

A nota fiscal de entrada é utilizada em diversas situações, tais como:

  • Compra de mercadorias para revenda: quando a empresa adquire produtos para posterior comercialização, é necessário emitir uma nota fiscal de entrada para registrar a entrada desses itens no estoque.
  • Aquisição de insumos e materiais: seja para produção de bens ou prestação de serviços, a compra de insumos e materiais necessários para a empresa também requer a emissão de nota fiscal de entrada.
  • Contratação de serviços: caso a empresa contrate serviços de terceiros, é necessário receber a nota fiscal de entrada referente a esses serviços prestados.

A nota fiscal de entrada é um documento fundamental para o controle fiscal e contábil das empresas. Ela permite o registro adequado das operações de compra e a correta apuração dos impostos devidos

Além disso, é importante ressaltar que a guarda e a organização das notas fiscais de entrada são essenciais para a regularidade fiscal e para a conformidade com as obrigações tributárias. Para saber mais sobre esse assunto, confira este post em que falamos sobre a importância de armazenar notas fiscais.

O que é a nota fiscal de saída?

A nota fiscal de saída é um documento fiscal emitido pela empresa quando há uma operação de venda de produtos ou prestação de serviços. Ela é utilizada para registrar a saída de mercadorias ou a realização de serviços para clientes, ou consumidores.

A emissão dessa nota fiscal é feita pela própria empresa que está realizando a venda ou prestação de serviços e contém informações importantes, tais como o valor da operação, os impostos incidentes, a descrição dos produtos ou serviços, entre outros detalhes relevantes para a contabilidade e controle fiscal da empresa.

A nota fiscal de saída é essencial para a gestão financeira e fiscal da empresa, por possibilitar o registro correto das operações de venda, a apuração dos impostos devidos e a conformidade com as obrigações tributárias.

nota fiscal de entrada e saida 2

As diferenças entre nota fiscal de entrada e saída

As notas fiscais de entrada e saída são documentos essenciais para a gestão contábil e fiscal das empresas, porém, possuem finalidades e características distintas. Confira a seguir as principais diferenças entre elas.

Natureza das operações

Como seu próprio nome sugere, a nota fiscal de entrada registra a entrada de mercadorias ou a contratação de serviços pela empresa, provenientes de fornecedores externos.

Já a nota fiscal de saída, realiza a saída de mercadorias ou a prestação de serviços realizada pela empresa, destinada a clientes ou consumidores.

Responsabilidade de emissão

A nota fiscal de entrada é emitida pelo fornecedor ou prestador de serviços, sendo responsabilidade dele registrar a operação e fornecer o documento à empresa compradora.

Enquanto isso, a nota fiscal de saída é emitida pela própria empresa que realiza a venda de produtos ou prestação de serviços.

Utilização e controle

A nota fiscal de entrada serve como base para controle de estoque, apuração de impostos e deduções fiscais, registrando as operações de compra e aquisição de mercadorias ou serviços pela empresa.

Compreendendo o que é cada tipo de nota fiscal e suas diferenças

A compreensão das diferenças entre nota fiscal de entrada e saída é fundamental para uma gestão contábil eficiente. Enquanto a nota fiscal de entrada registra a entrada de mercadorias ou contratação de serviços, emitida pelo fornecedor, a nota fiscal de saída registra a saída de mercadorias ou prestação de serviços, sendo emitida pela própria empresa. 

É importante manter um controle adequado dessas notas fiscais, seja em formato físico ou digital, para cumprir obrigações fiscais, ter uma visão precisa das transações e facilitar a tomada de decisões financeiras. Buscar o suporte de profissionais especializados em contabilidade fiscal é recomendado para garantir a conformidade legal e aproveitar benefícios fiscais disponíveis.

Você já sabe a diferença entre as notas fiscais, agora descubra as vantagens de utilizar um sistema de automatização de documentos digitais.

Dúvidas frequentes sobre o tempo para guardar notas fiscais:

O que é uma nota fiscal de entrada?

A nota fiscal de entrada é um documento fiscal utilizado pelas empresas para registrar a entrada de mercadorias ou serviços adquiridos de fornecedores. Ela é emitida pelo fornecedor ou prestador de serviços, servindo como comprovação das operações realizadas. Sua função é a de registrar informações relevantes para a contabilidade da empresa como: valor das operações, impostos incidentes, descrição dos produtos e serviços adquiridos.

O que é uma nota fiscal de saída?

A nota fiscal de saída é emitida quando há uma operação de venda de produtos ou prestação de serviços. Ela é utilizada para registrar a saída de mercadorias, realização de serviços para clientes ou consumidores. Sua emissão é feita pela própria empresa que está realizando a venda ou prestando o serviço.

Quais são as principais diferenças entre as notas fiscais de entrada e saída?

Dentre as principais diferenças entre essas notas fiscais estão:

  • Natureza das operações;
  • Responsabilidade de emissão;
  • Informações contidas em cada uma;
  • Utilização e controle.