Blog

Gestão fiscal inteligente: não basta ERP
Automação, Gestão Fiscal

Gestão fiscal inteligente: não basta ERP

A complexidade tributária no Brasil consiste em uma gama de diferentes impostos, além das dezenas de mudanças de regras que acontecem a cada dia. Mais: há impostos nacionais emitidos pela Receita Federal e impostos regionais próprios para cada um dos estados e municípios da União. Vale ressaltar que os erros em cálculos decorrentes de interpretação equivocada (afinal, muitas vezes as regras não são precisas) podem ter graves consequências para empresas e organizações – e, em diversos casos, colocá-las a pique.

O pagamento dos tributos, aliás, pode ser revisado pelo fisco nos cinco anos seguintes – e, caso alguma inconsistência seja encontrada, certamente haverá sanções como multas e juros. Tal cenário potencializa a possibilidade de erros fatais em companhias – como (e este é, talvez, o exemplo mais emblemático) o desconhecimento da carga tributária. Certo, não se pode negar que a complexidade fiscal no Brasil representa um desafio de proporções astronômicas, mas ignorar o peso dos impostos em uma empresa é comparável a um voo às cegas em meio a uma tempestade.

De qualquer maneira, esse exemplo evidencia que um controle tributário bem elaborado, alinhado a todas as características e peculiaridades da legislação fiscal no país, é condição essencial para todas as organizações – afinal, o fisco não perdoa irregularidades ou faz exceções. Sem uma gestão eficiente é impossível acompanhar corretamente todas as atualizações nas regras tributárias, já que dia após dia surgem novas mudanças, novas resoluções e novas exigências – e que variam de acordo com o estado ou município.

Aqui cabe um comentário importante: sob a perspectiva do planejamento financeiro, a opção por um regime de tributação inadequado também representa uma fonte de grandes dores de cabeça sob a perspectiva financeira – uma vez que definirá como será realizada a apuração dos impostos sobre lucro ou faturamento. Uma escolha equivocada, portanto, fará que com que a organização pague muito mais ao fisco do que realmente deveria.

Além do ERP

Tais fatores, portanto, evidenciam a importância de contar com a tecnologia para garantir que a gestão tributária seja realizada de maneira eficaz e sem sobressaltos – como, por exemplo, a utilização de uma plataforma de ERP (Enterprise Resource Planning) para garantir segurança, agilidade, controle do fluxo do processo, integração de informações, transparência e compliance.

Não obstante, além do ERP, há uma outra camada fundamental que deve ser levada em conta: a automação de documentos fiscais. Em outras palavras: a possibilidade de falhas em meio aos processos causados por erros manuais em meio a rotinas repetitivas, perda ou preenchimento incorreto de documentos fiscais é extremamente elevada. Há uma gama de riscos que podem (e devem) ser mitigados por meio dos benefícios que um sistema de automação proporciona. Por esta razão, ou seja, com o objetivo de superar as dores das empresas na emissão e escrituração de notas fiscais, contabilização e armazenamento do documento – além da transcrição das informações no sistema – o AddTAX foi desenvolvido. 

Estruturado como add-on SAPjá homologado e de acordo com todas as regras de compliance e governança, o AddTAX captura as informações das notas fiscais diretamente dos órgãos do governo e registra-as automaticamente assim que são recebidas. O processo de recebimento de documentos fiscais, assim, é realizado de maneira eficiente, proporcionando benefícios como redução de erros e custos e eliminação do retrabalho.

Outra vantagem oferecida pela solução é a otimização do tempo, uma vez que os profissionais não precisam se preocupar com tarefas repetitivas e enfadonhas – e, dessa maneira, podem concentrar seu foco no core business da organização. Uma gestão tributária inteligente, portanto, consiste em obter todos os benefícios que a tecnologia pode proporcionar diante da realidade fiscal no Brasil. O AddTAX também automatiza NF-eCT-eNFS-eMD-e e MDF-e. E é possível implementar, ainda, o módulo de documentos não fiscais AddDOC-e para automatizar a entrada de faturas, boletos, recibos e contas de concessionárias, entre outros.

Vamos tomar um café para que você conheça as vantagens que AddTAX oferece para sua empresa?